O chanceler conservador austríaco, Sebastian Kurz Foto: REUTERS/Francois Lenoir

O chanceler conservador austríaco, Sebastian Kurz, anunciou, esta sexta-feira, que as autoridades do país vão expulsar imãs financiados a partir do estrangeiro e fechar sete mesquitas para lutar contra “o islão político”.

Esta decisão prende-se com a controversa reconstituição, por crianças vestidas como soldados, de uma batalha emblemática da história otomana, numa das principais mesquitas de Viena, próxima da comunidade turca, afirmou.

Além do encerramento das mesquitas, o governo austríaco anunciou que vai expulsar numerosos imãs que recebem financiamento exterior (supostamente da Turquia) para difundir ideias extremistas e doutrinar menores de idade.

“As sociedades paralelas, o islão político e o extremismo não tem cabimento na Áustria”, declarou numa conferência de imprensa em Viena o chanceler.