celebridade-fofoca-cab3linharosa

    PAZ À ALMA GRANDE DE ANTHONY BOURDAIN

    Devemos respeitar a morte de Anthony Bourdain: é o mínimo que podemos fazer por ele. Ele nunca se armou em herói ou estrela do rock n'roll. Ou só se armou um bocadinho que até tem graça. Foi uma pessoa honesta que disse a verdade e que soube partilhar o que descobriu.

    "Tinha os olhos tristes", dizia alguém. Mas toda a gente que se suicida fica com os olhos tristes. "Estava doente, se calhar" diz outra pessoa.

    A primeira coisa a fazer é respeitar o suicídio de Anthony Bourdain. Ele era uma pessoa honesta. Podíamos confiar nele. O suicídio é um acto de honestidade. Diz-nos que ele preferiu morrer a continuar vivo.

    Embora seja humano especular, diminui a decisão do suicídio. Se estava muito doente, pensamos, então está tudo explicado, está tudo bem, o mundo continua a girar sobre o eixo, passemos à tragédia seguinte.

    Nós não temos direito a essa explicação, a essa reposição da tranquilidade. Suponhamos que a decisão do suicídio tenha sido tomada quando ele estava bêbado. Vem dar ao mesmo: é uma das muitas más decisões que tomou quando estava bêbado. Bourdain não se arrependia. Não pedia desculpa. Não prometia transformar-se nem redimir-se. Ele era assim. E era assim que nós gostávamos dele.

    Anthony Bourdain foi um inovador. No livro Kitchen Confidential deu com a língua nos dentes. Disse a verdade. Mostrou como se fazia teatro na restauração falando dos actores e da vida dos actores. Não foi só uma questão de revelar os podres da profissão: também devolveu a humanidade à profissão.

    Na obra televisiva que prolongou a atitude do livro ousou falar ao público como se falasse a um bom amigo. Não cultivou ambiguidades nem compadrios: a falta de pretensões tem uma longa história culinária. A honestidade não.

    Anthony Bourdain foi um inovador. A inovação dele foi a honestidade e a independência. Foi pena haver tão poucas pessoas que seguiram o exemplo dele. O mundo da comida, da cozinha e da restauração está cada vez mais aldrabão, mais promíscuo e mais hipócrita.

    É por isso que Bourdain vai fazer falta. Porque ainda há pouca gente como ele, em que se possa confiar que não está a mentir e que não está a dizer uma coisa porque está a fazer um favor ou recebeu dinheiro para dizê-la.

    Bourdain tinha um espírito genuinamente aberto, disposto a aprender mas também disposto a não aprender, a ficar confuso, a ficar na dúvida, a ficar na mesma. As viagens dele são notáveis porque nunca sabemos como ele vai reagir. Às vezes corriam mal – e ele mostrava-nos como e quanto.

    A tragédia dessa espantosa honestidade foi não ter feito escola. As pessoas que se encontravam com Bourdain tentavam influenciá-lo mas ele nunca se deixava enganar. Foi obstinadamente fiel à verdade dele, à inteligência dele e ao gosto ecléctico que explorava tão bem.

    Com essa honestidade toda poderia ter sido um observador sisudo e frio. Mas ele conseguia à mesma entusiasmar-se – e até render-se, ficando calado diante do poder bruto de uma maravilha nunca dantes provada.

    É por isso que devemos respeitar a morte de Anthony Bourdain: é o mínimo que podemos fazer por ele. Ele nunca se armou em herói ou estrela do rock n'roll. Ou só se armou um bocadinho que até tem graça. Foi uma pessoa honesta que disse a verdade e que soube partilhar o que descobriu.

    Não é pouco. É muito. A única coisa que temos a dizer é: paz à alma grande de Anthony Bourdain.

    Fonte: https://www.publico.pt/

    Leia mais...

    DEPOIS DE SER ACUSADO DE ASSÉDIO SEXUAL, MORGAN FREEMAN PEDE DESCULPA

    O conceituado ator americano já reagiu às acusações de que foi alvo.

    O canal televisivo CNN revelou na passada quinta-feira, dia 24 de maio, que 16 pessoas falaram com a estação norte-americana no âmbito da investigação a Morgan Freeman, sendo que oito destas o acusaram de conduta imprópria, e a outra metade afirmou mesmo ter sido vítima de assédio sexual por parte do artista.

    Uma das vítimas trata-se de uma jovem assistente de produção no filme Despedida em grande estilo. A jovem contou à CNN que o ator de 80 anos a tocou em sítios inapropriados, como o fundo das costas, e chegou a fazer comentários impróprios sobre a sua roupa e corpo. Num desses incidentes, Freeman “tentou levantar a saia” e perguntou à jovem “se estava a usar cuecas”.

    Em 2012, durante as gravações do filme Mestres da Ilusão, sucedeu algo semelhante. Uma outra assistente de produção diz ter sido alvo do mesmo tipo de comportamento por parte de Freeman, contando à CNN que o ator a assediava e fazia comentários inadequados a várias colegas acerca dos seus corpos.

    Entretanto, Morgan Freeman já reagiu às acusações. Em comunicado, o ator pediu desculpa a quem “se sentiu desrespeitado ou desconfortável” e afirmou não ter tido essa intenção. “Quem me conhece ou trabalhou comigo sabe que não sou capaz de ofender alguém intencionalmente, nem de criar situações que causem desconforto” escreveu o actor no comunicado.

    Após a divulgação das acusações, o sindicato dos atores e argumentistas norte-americanos SAG-AFTRA, anunciou que irá rever a sua posição quanto à homenagem que tinham concedido a Freeman este ano, sendo que os transportes públicos da cidade de Vancouver já terão mesmo cancelado uma campanha publicitária que contava com o ator.

    Este é, assim, mais um nome a acrescentar à lista do escândalo de assédio sexual que tem assombrado Hollywood, e que já conta com a ‘hashtag’ #metoo, representativa de um movimento online que encoraja as vítimas deste tipo de situações a denunciá-las publicamente.

    Apesar de tudo, vão surgindo novas versões da história. De acordo com o site TMZ, uma das supostas acusadoras, citada pela CNN, diz que o canal distorceu por completo as suas palavras e que nunca acusou o ator de qualquer comportamento inadequado. "Não é correto comparar elogios ou humor mal interpretados com algo horrendo como o assédio sexual", afirmou Freeman.

    Fonte: http://caras.sapo.pt/

    Leia mais...

    KEVIN SPACEY DIZ QUE VAI PROCURAR "AJUDA PSICOLÓGICA"

     

    Ator norte-americano é alvo de novas acusações de assédio sexual.

    O ator norte-americano Kevin Spacey diz que vai procurar ajuda psicológica depois de conhecidas novas acusações que o envolvem num caso de abuso sexual.

    Na semana passada, Spacey foi acusado de comportamento inapropriado com um ator, na altura menor.

    Anthony Rapp diz ter sido vítima de assédio da parte de Spacey quando este tinha 24 anos e o jovem ator, apenas 14.

    Agora, são oito colaboradores da conhecida série House Of Cards que o acusam de assédio sexual, comportamento que Spacey terá mantido de forma continuada. São todos do sexo masculino.

    Vários afirmam ter sido testemunhas desse tipo de conduta da parte do ator. Acusacões que parecem pesar sobre o futuro profissional de Kevin Spacey.

    Netflix anunciou a suspensão das gravações da sexta temporada de House of Cards.

    Fonte: http://pt.euronews.com/

    Leia mais...

    AVRIL LAVIGNE FOI CONSIDERADA A PESSOA MAIS PERIGOSA DA INTERNET. MAS POR QUÊ?

    A artista canadiana encabeça a lista das celebridades mais perigosas na internet

    Avril Lavigne foi considerada a celebridade mais perigosa da internet, segundo um estudo da empresa McAfee, que se foca em questões de segurança online.

    Segundo a empresa, uma pesquisa por Avril Lavigne em motores de busca dava mais probabilidades aos seus utilizadores de irem parar a websites contendo vírus ou malware.

    Um utilizador que procure pela artista canadiana tem 14,5% de hipóteses de ir parar a um destes websites, percentagem que aumenta caso a pesquisa seja por mp3 pirateados de Lavigne.

    Da lista fazem também parte Bruno Mars, que ocupa a segunda posição, Carly Rae Jepsen, Célide Dion ou Beyoncé, que fecha o top 10.

    Fonte: http://blitz.sapo.pt/

    Leia mais...

    TONY CARREIRA ACUSADO DE PLÁGIO: OUÇA E COMPARE ALGUMAS DAS CANÇÕES DA POLÉMICA

    O Ministério Público fez a comparação entre as pautas musicais de 11 originais, indicando os autores e os respetivos intérpretes, na maioria obras e artistas franceses e latinos. Veja aqui alguns exemplos

    O Ministério Público (MP) acusou o cantor Tony Carreira de plagiar 11 músicas de autores estrangeiros, com a colaboração do compositor Ricardo Landum, também arguido, considerando que se "arrogaram autores de obras alheias" após modificarem os temas originais.

    No despacho de acusação do MP a que a agência Lusa teve acesso relata-se que, "conhecedor da falta de consentimento para se apropriar de obras originais e de que apenas se limitou a modificar", Tony Carreira alterou a sua qualidade junto da Sociedade Portuguesa de Autores, de autor para adaptador, em relação a três músicas, "quando foi confrontado com a inveracidade da autoria de trabalhos que havia registado anteriormente". São elas "Depois de Ti Mais Nada", "Se Acordo e Tu Mão Estás Eu Morro" e "Sonhos de Menino".

    De acordo com o refererido despacho, "Después de Ti...Qué" é uma música criada por Rudy Amado Perez, em 2000, e que terá dado origem a "Depois de Ti Mais Nada". Ouça e compare:

    A obra "Me Muero", da autoria de Maria Graciela Galan e Joaquin Galan Cuervo (popularizado pelo duo argentino Pimpinela), foi, segundo o MP, a base para a composição da música "Se Acordo e Tu Não Estás Eu Morro":

    "L'Idiot", de 1981, da autoria de Hervé Vilard e Henri Didier René, esteve na origem da criação do tema "Sonhos de Menino":

    Noutras canções, Carreira reclama-se autor e não adaptador. É o caso de "Esta Falta de Ti", de 2004, possivelmente baseada em "Toi Qui Manques à Ma Vie", canção editada dois anos antes pela canadiana Natasha St-Pier:

    Os autos tiveram origem numa queixa-crime apresentada pela Companhia Nacional de Música. Ainda decorre o período para que seja requerida a abertura de instrução.

    Fonte: http://blitz.sapo.pt/

    Leia mais...

    DIVULGADA CHAMADA TELEFÓNICA QUE RELATA A MORTE DE CHESTER BENNINGTON

    Vocalista dos Linkin Park foi encontrado morto em casa no passado dia 20 de julho.

    Chester Bennington morreu na passada quinta-feira, dia 20. O corpo foi encontrado na casa do cantor, em Palos Verdes, no estado norte-americano da Califórnia, pela empregada. Em pânico, esta alertou o motorista que fez a chamada de emergência agora divulgada pela polícia local. "Estou a trabalhar, sou motorista. (...) A empregada acabou de me dizer que o meu cliente se matou. (...) Não o vi, estou no carro. A empregada saiu e disse que o encontrou morto", afirmou o homem.

    Durante a ligação, são também percetíveis os gritos da empregada, perturbada pelo cenário macabro que tinha acabado de encontrar dentro de casa. O motorista diz ainda que foi também a empregada quem contou à mulher de Chester Bennington que este se tinha suicidado por enforcamento.

    O vocalista dos Linkin Park tinha 41 anos e grande parte da sua vida foi marcada pela luta contra a dependência de álcool e drogas. As autoridades confirmaram que ao lado do corpo se encontrava uma garrafa meio cheia, mas os primeiros resultados dos exames toxicológicos não revelam vestígios de drogas no organismo.

    Fonte: http://caras.sapo.pt/

    Leia mais...

    DIVÓRCIO DE JOLIE E PITT COMPROMETE VIDA PROFISSIONAL CONJUNTA

    2016-09-24-gettyimages-476574249

    A atriz abandonou o projeto ‘África’, da qual era realizadora e onde Pitt tinha o papel de protagonista. 

    Angelina Jolie pediu o divórcio a Brad Pitt na passada segunda-feira, dia 19, e quer acabar com qualquer tipo de relação com o ex-marido, seja pessoal ou profissional. De acordo com o jornal inglês Daily Mail, a atriz abandonou a realização do filme África, no qual Pitt era protagonista.

    A publicação refere que Angelina, de 41 anos, preferiu afastar-se da longa-metragem sobre o arqueólogo e paleontólogo queniano Richard Leakey, que se encontra em fase de pré-produção há dois anos por divergências entre a atriz e a empresa produtora. Até há poucas semanas, Angelina estava disposta a prosseguir com o filme. Agora, já não está interessada”, afirmou uma fonte.

    Recorde-se que Angelina Jolie e Brad Pitt contracenaram juntos no filme Junto ao Mar, em 2015, e em Mr. & Mrs Smith, onde se conheceram e apaixonaram, em 2004.

    Fonte: http://caras.sapo.pt/

    Leia mais...

    ANTIGO GUARDA-COSTAS ACUSA ELTON JOHN DE ASSÉDIO SEXUAL

    ng6358852

    Advogados do músico negam acusações. Guarda-costas trabalhou para Elton John entre 2002 e 2014

    Um antigo guarda-costas de Elton John processo o músico, acusando-o de assédio sexual e agressão no sul da Califórnia, de acordo com documentos do tribunal. Os toques indesejados ocorreram em diversas ocasiões durante vários anos, desde que Jeffrey Wenninger começou a trabalhar como guarda-costas em 2002. Foram aumentando em frequência e intensidade depois de 2010, segundo se lê no processo, citado pela Reuters. Os advogados do músico de 69 anos, que é casado com o produtor David Furnish, consideram que a acusação não tem fundamento.

    Orin Snyder, um dos advogados de Elton John, afirmou que o processo "foi criado por um antigo segurança descontente e que procura conseguir um pagamento que não merece". "Estas alegações não são verdade e contradizem inúmeras declarações feitas por este queixoso", salientou.

    De acordo com o processo entregue na segunda-feira num tribunal de Los Angeles, Wenninger trabalhou como guarda-costas de Elton John até setembro de 2014. Em três ocasiões, em 2014, enquanto o guarda-costas conduzia o carro do músico entre as casas deste em Los Angeles, Elton John terá alegadamente agarrado as calças de Wenninger, tentou agarrar-lhe nos genitais e meteu-lhe a mão na camisa do guarda-costas para mexer nos mamilos. O cantor britânico é ainda acusado de fazer comentários como "diz olá ao tio John", segundo o processo. Wenninger terá tentado resistir física e verbalmente a Elton John, mas o músico terá continuado com o mesmo comportamento.

    O processo tem como objetivo compensações não especificadas por danos físicos, mentais e emocionais e também por perda de ordenados.

    Fonte: http://www.dn.pt/

    Leia mais...