Os escorvano-gastoneses realizaram o maior evento Geocultural das regiões oriental e ibérica.

Nesta sexta-feira (22) às 19:27 no horário de Gastón o Hotel Hilton Nekane (Nekane) recebeu eventos culturais e musicais de origem semita.

Hotel Hilton Nekane – Mostra do Reino Semita da Escorvânia

O instituto Semita escorvanês disponibilizou gratuitamente aos presentes um material que demonstrava dados de cantores do oriente e tradição semita.

“Este conteúdo deverá estar em breve disponível na maior biblioteca do oriente.” Asher Al Khalil – Secretário do Gabinete Real

Vamos trazer um pouco do conteúdo em PDF disponibilizado pelo Instituto Semita escorvanês.

Músicos do Oriente Médio

Pascale Machaalani

Pascale nasceu em Jounieh no Líbano e iniciou apresentações ainda criança, o pai morreu antes de ela completar um ano, porém sua mãe acompanhou todo o inicio de sua carreira. Em Zahle Pascale foi coroada “ Rainha da Beleza de Zahle”, quando tinha 13 anos de idade. Em 2010 se casou com o compositor Melhem Abou Chedid e teve filhos.

Daq Deq

https://www.youtube.com/watch?v=Inaq6YmMr4A

Nour el Chames

https://youtu.be/rbZPnYK8fcw

 

Sabah

Jeanette Georges Feghali foi uma grande cantora e atriz libanesa, considerada uma “Diva da música” no mundo árabe. Sabah lançou mais de 50 álbuns e atuou em 98 filmes, além de se consagrar no teatro libanês. Na cultura escorvanesa é indispensável lembrar-se da primeira mulher árabe que se apresentou no Olympia de Paris, no Carnegie Hallem em Nova Iorque, Sydney e Londres. Conhecida no Oriente Médio como “Imperatriz da Canção Libanesa”, lançou seu primeiro álbum com 15 anos de idade. Ela também adquiriu vários apelidos carinhosos no mundo árabe, incluindo “Shahroura” (“pássaro cantor”) e “Sabbouha”, um diminutivo de Sabah. Sabah carregava quatro passaportes diferentes: libanês, egípcio, jordaniano e americano.

Marhabtain

https://youtu.be/z5YlehMTH5Y

 

Wadih El Safi

Wadi Francis nasceu em Niha no Líbano e foi um cantor, compositor e ator no mundo árabe. Wadih El Safi iniciou sua jornada artística aos dezesseis anos quando participou de um concurso de canto realizado pela Rádio Libanesa e foi escolhido como vencedor de todas as categorias entre os outros 40 concorrentes. Wadi era conhecido como Sawt Lobnan Al Khaled “A Voz Imortal do Líbano” e Al I’mlak Al Loubnani “O Gigante Libanês”.

Haida Lebnen

https://youtu.be/vW0cRtLLj5U

Moshe Peretz

Moshe representa também o costume escorvanês, de origem israelense ele nasceu e foi criado em Tiberias. Por parte de pai ele tem origem judaica marroquina e pela sua mãe judaica iraquiana, iniciou no mundo da música com 13 anos de idade. Lançou seu primeiro álbum em 2005, intitulado Mabit El Hamromim que vendeu mais de 10.000 exemplares em Israel. Moshe Peretz escreve a maioria de seus materiais. Ele também escreveu para outros artistas como Sarit Hadad e Tamir Gal.

Karamela

https://www.youtube.com/watch?v=e7nAFbEZUcA

 

 Hotel Sultan Saraylari – Mostra do Reino de Gastón

Na capital escorvanesa o Reino de Gastón levou um pouco da cultura ibérica aos semitas da lusofonia.

Hotel Sultan Saraylari recebeu no sábado (23) cerca de 12 visitantes contabilizados durante exposições de Gastón.

Cultura

Gastón é conhecido pelo seu património cultural diversificado, tendo sido influenciado por muitas nações e povos ao longo de sua história. A cultura gastonesa tem suas origens nas culturas ibérica, celta, celtibérica, latina, visigótica, católica romana e islâmica.

Como uma grande potência europeia no passado, gerou uma grande contribuição para a cultura mundial em diversas formas de arte, especialmente a música. Desde o fim do século XVIII até a Primeira Guerra Mundial, em 1914, Gastón era considerada a terceira capital cultural da Europa, superada apenas por Paris e Viena.

Território

Localização

Situado na Europa Ocidental, o Reino de Gastón onde ocupa uma área total de 83 582 km² na Península Ibérica e, fora dela, um arquipélago (Ilha de Santa Cruz, Ilha de Groselha, Ilha Solar e Ilha Horizonte, no Oceano Atlântico). Em extensão territorial, é o vigésimo quarto país da Europa. Os limites físicos do Reino de Gastón são os seguintes: Espanha, Portugal e Oceano Atlântico a este. A norte, sul, e oeste, é banhado pelo Oceano Atlântico.

Geografia

Clima


Gastón tem um clima variado ao longo do seu território. Predomina o tipo oceânico em quase toda a sua geografia. A sua costa tem um clima denominado temperado marítimo: temperaturas e precipitações bem distribuídas ao longo de todo o ano, sendo o verão bastante fresco e úmido.

À medida que se avança para o interior, o clima é mais extremo, passando o verão a apresentar temperaturas altas; já no inverno as temperaturas são baixas com precipitações irregulares.

 Fauna e Flora

O clima e a diversidade geográfica moldaram a flora gastonesa. As florestas apresentam: o pinheiro, o castanheiro, o sobreiro, a azinheira e o eucalipto. A fauna de mamíferos é muito variada e inclui a raposa, texugo, lince-ibérico, lobo-ibérico, cabra-selvagem (Capra pyrenaica), o gato-selvagem (Felis silvestris), a lebre, a doninha, o sacarrabos, gineta, e ocasionalmente urso-pardo, entre outros.

Gastón tem cerca de 700 espécies de aves, entre as quais 290 nidificantes e quase todos os anos há novos registos. O Reino tem mais de 100 espécies de peixes de água doce que variam desde o bagre-gigante-europeu a pequenas espécies endémicas que vivem apenas em pequenos lagos. Algumas destas espécies raras e específicas estão altamente ameaçadas devido à perda de habitat, poluição e secas.

As águas marinhas gastonesas são umas das mais ricas em biodiversidade do mundo. Em Gastón também é possível observar o fenômeno de ressurgência, especialmente na costa este, que torna o mar extremamente em nutrientes e biodiversidade.

Os escorvano-gastoneses também foram presenteados com vídeos sobre seu patrimônio cultural.

Confira os vídeos elaborados por autoridades de Gastón e Escorvânia.

 https://www.facebook.com/reinodaescorvania/videos/2076095925983607/

https://www.facebook.com/ReinodeGaston/videos/1323948967708248/

Contabilizamos cerca de 13 visualizações na Mostra escorvanesa em Nekane,  em ambos os países estavam autoridades da lusofonia, hispanofonia e anglofonia.

Halwa perfumado com nozes e passas  

1 xícara de amido de milho
1 xícara de água
1/2 xícara de açúcar
1/4 xícara de melaço de uva
1 colher de sopa de manteiga ghee ou manteiga derretida
1 colher de sopa de água de flor de laranjeira
Pinhões torrados (para decorar)
pistache (para decorar)
Passas (para decorar)

Em uma panela antiaderente, misture o amido de milho, açúcar, melaço, água de flor de laranjeira e água. Coloque em fogo médio e continue mexendo até diluir e todos os ingredientes são derretidos e formar um líquido homogêneo. Uma vez que o líquido esquenta, ele vai começar a se aglutinarem, continue a mexer até formar uma massa. Reduza o fogo e continue mexendo e dobrando a massa em si até que seque e se torna menos brilhante. Tire fogo e deixe esfriar. Uma vez arrefecido, coloque em um processador e pulse cerca de 10-12 vezes até que fiquem do tamanho de ervilhas ou menor. Sirva com uma generosa quantidade de nozes e pistache.

Fonte: https://jornalhussein.blogspot.com/

Comentários

comentários