No passado domingo (06) terminou a 4ª Sessão Oficial da Aliança dos Países do Oriente – APO, em Fazzapur, capital barenita. O foro que reuniu as micronações Orientais foi favorável à declaração enviada pela delegação escorvanesa sobre medidas a serem adotas contra atos de injúria racial e a intolerância religiosa, resultantes do bullying virtual.

Aberta desde o dia 20 de abril, a quarta sessão foi palco de longo debate sobre pontos específicos do hemisfério oriental; bem como a problemática em torno de possíveis crimes de internet e sua responsabilidade com as leis brasileiras.

Kfah da Escorvânia, Abbas I, em seu discurso a assembleia no último dia 05, expressou que:

“O Oriente representa o lado humano do micronacionalismo…”

Em sua oratória, como representante da delegação escorvanesa, sugeriu aos países da APO, a criação de um “Portal de Denuncias”, que deverá receber as queixas e casos de injúria racial ou intolerância religiosa no micronacionalismo.

Em seguida, Samir I, rei dos barenitas, representando a delegação do Barin, manifestou seu apoio a proposta, e expressou aos países membros que:

“…Há muitas formas de se viver o micronacionalismo, mas nenhuma é tão perigosa, quanto aquela que usa de nosso hobby para propagar sua ideologia de ódio. Disfarçados de salvacionistas, muitos são aqueles que sustentam a faceta de benemérito, porém mascarados por testemunhos forjados e preconceituosos…”.

O texto encaminhado pela delegação damanistani à Secretaria-Geral da APO, prevê medidas contra  a injúria racial e a intolerância religiosa, decorrente do bullying virtual, possivelmente praticados no micronacionalismo.

O texto propõe que o Bloco receba as denúncias por meio do Portal, que avaliará o teor da queixa, e então, se for realmente um caso concreto de crime de racismo ou intolerância; esse material será imediatamente encaminhado aos órgãos de representação e coordenação política das comunidades Muçulmana e Judaica no Brasil, ou diretamente junto a Polícia Civil e o Ministério Público.

Fonte: https://portal277.wordpress.com/

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *